Newsletter de Janeiro


. BLOOM SATIVUM .

JANEIRO

"Depois do Menino nascer, é tudo a crescer."

Estes últimos meses que ficaram por se escrever foram meses de introspecção.

Parecia que estava tudo estagnado e de repente...

Numa caminhada de Solstício de Inverno, ao despedir-me do Sol deparei-me com uma hera - Hedera helix - a frutificar. Já tinha visto várias neste estado, mas neste dia e àquela hora, foi diferente:

Esta Hera alastrava-se, cobria tudo num manto protector que como água verde-escura se infiltrava, quase como se água tivesse aprendido a desafiar as leis da gravidade. Nesta altura do ano, em que poucos se mostram, a Hera tem a audácia de se desdobrar em flores que nutrem, em frutos que festejam como se de fogo de artifício se tratassem.

Foi para este lugar de festejo inesperado que a Hera me transportou:

2017 já chegou mesmo ao fim!

Foi um ano de confrontos, um ano de labaredas, um ano que lhe custou a chamar a chuva.

Que no meio das cinzas lavou, pelo contraste da ausência da brancura.

Foi um ano marcado pelos desejos que se manifestaram mas de uma forma diferente da que previamos.

Vontades tão fortes que por si mesmas nos puxaram para um rumo inesperado,

que nos mostraram a sabedoria de sermos a coragem de um caos destemido.

Estamos cada vez mais iguais a nós mesmos, com mais ou menos cicatrizes.

Seguimos em frente confiantes do que é compor a nossa história,

ou pelo menos abraçar a audácia de sabermos o que é estar disposto a florir fora do tempo.

Somos todos Heras.

Comprometemo-nos com a Vida.

Precisamos destes dias de festejo intencional, da comemoração ritmica.

Ao atirar as doze passas ao ar, de boca aberta para receber cada uma, focamo-nos apressados

em todas as resoluções. A intenção posta em cada uma transformará as uvas agora secas num fruto suculento.

Como natureza temos a necessidade de nos sentirmos parte destes ciclos que se iniciam,

se concluem e que se voltam a iniciar...

Assistimos ao renascimento do Sol que nos alonga agora os dias,

ouvimos que tinha nascido um Menino lá ao longe e

agora está na altura de nós próprios recomeçarmos.

.

A todas as Heras que nos lembram que o que era faz sempre parte do que é.

Há o novo sim, mas esse aprendeu com o velho a ser novidade.

Aqui fica um grande agradecimento a todos os que de forma directa ou indirecta nos inspiram neste novo ciclo:

Um Bom Ano Novo!

"Luz do sol, que a folha traga e traduz,

Em verde novo, em folha, em graça, em vida, em força, em luz."

Caetano Veloso

Continuar a ler...

Todos os meses uma carta cheia de verde chegará directamente à vossa caixa de correio electrónico, subscrevam!

#newsletter

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now